segunda-feira, 30 de abril de 2018

Livro O Vice-Rei de Uidá, Bruce Chatwin e o filme Cobra Verde de Werner Herzog


"As multisseculares relações do Brasil com o reino de Daomé - atual República Popular do Benin - se particularizam, neste romance, através da figura de Francisco Félix de Souza, o Chachá (título honorífico) de Uidá, cidade do litoral daquela região da África Ocidental, onde se erguia o forte português de São João Batista da Ajuda, em certo momento entreposto de escravos traficados para nosso país.
O baiano Souza foi para o Daomé na primeira década do século XIX. Ali fez amizade e celebrou um pacto de sangue com o príncipe que mais tarde ajudaria a ascender ao trono, usurpado por seu irmão, e que reinaria sob o nome de Ghezo. Em reconhecimento aos serviços prestados por Souza, Ghezo concedeu-lhe o monopólio do tráfico de escravos na região, e o Chachá Ajinaku, que passou a ter o elefante como emblema, se tornou um dos homens mais abastados e poderosos de Daomé. Sua imensa descendência se espalhou por toda a África Ocidental e sua memória é até hoje cultivada. O Chachá se tornou também uma das figuras veneradas nos templos de Uidá, dedicados ao culto dos voduns e dos antepassados.
Domingos José Martins, conterrâneo do Chachá, igualmente estabelecido em Uidá, homem de hábitos faustosos, de início se dedicou ao tráfico de escravos e, mais tarde, ao comércio do óleo de dendê, tendo acumulado grande fortuna em ambas as atividades. Bruce Chatwin, inspirado na vida dos dois baianos, compõe o personagem central de O Vice-Rei de Uidá, o negreiro Da Silva.
Após levantar na República Popular do Benin todos os dados possíveis para sua história, Bruce Chatwin viajou para o Brasil, onde completou a pesquisa. Dela resultou este romance. A ironia às vezes desabusada do autor, sua admirável concisão, o sentido de ritmo, a capacidade de recriar situações, ambientes e personagens vigorosos - um deles, a noiva abandonada, Eugênia da Silva, a Mamãe Wémé, talvez o mais tocante e patético de todos - fazem o encanto deste livro, que chamou a atenção do cineasta Werner Herzog. Inspirado em O Vice-Rei de Uidá, no momento ele filma Cobra Verde, com locações na África e no Brasil.
..."
 Carlos Eugênio Marcondes de Moura

Livro O Vice-Rei de Uidá
Bruce Chatwin

Tradução Carlos Eugênio Marcondes de Moura

Companhia das Letras
1987

P.S.
No youtube tem o citado filme de Herzog:


Boas leituras!

Nenhum comentário:

Postar um comentário