quarta-feira, 7 de março de 2018

Livro História do Pensamento Humano, Unisinos


"Neste mundo de contrastes, onde nas regiões desenvolvidas as comunicações são feitas de forma instantânea, onde basta ligar a televisão para saber o que está acontecendo, naquele momento, no outro lado do mundo, onde basta discar um número telefônico para falar com qualquer lugar do planeta, existem regiões do interior da África onde as comunicações ainda são feitas por correios a pé.
Neste mundo de contrastes, nos países desenvolvidos, sua história é preservada em fitas de computador ao lado das tradicionais bibliotecas e museus, mas no interior da Guiné, na África Negra, as tribos têm sua história preservada através da tradição oral, mantida pelos "contadores de história", sacerdotes, cujo trabalho é ir de tribo em tribo, contando a história de seu povo transmitido de pai para filho.
Neste mundo de contrastes, onde para alguns a mesa é tão abundante, que os restos dariam para alimentar outra família, há milhões que morrem de inanição, de fome, porque nada tem.
Neste mundo de contrastes, onde em alguns lugares, a agricultura, altamente especializada, mecanizada e até computadorizada produz de forma intensiva, em outras ainda se utiliza, simplesmente, a enxada, porque nada mais há.
Neste mundo de contrastes, onde alguns têm todas as suas necessidades materiais inteiramente satisfeitas, há milhões lutando pela simples sobrevivência.
Mas o homem nunca se encontra satisfeito. Se encontra a satisfação material, a procura das necessidades superiores leva-o à busca novamente. É um ser permanentemente insatisfeito, aqui está, sem dúvida, a raiz do progresso humano.
_Pois bem, é neste mundo de contrastes que vivemos. O que fazer? Múltiplas são as receitas de solução apresentadas. Cabe às novas gerações saber aplicá-las devidamente.
As gerações adultas atuais tiveram um papel significativo, quando conseguiram conscientizar o mundo dos problemas existentes.
Realmente, hoje, ninguém pode dizer que desconhece o problema. As gerações do passado podem ter cometido erros, mas seu desconhecimento do mundo em que viviam e a falta de condições que possuíam, podem, pelo menos, explicar, se não justificar, por que herdamos um mundo como este.
Mas, hoje não. Nossa responsabilidade é total _ conhecemos os problemas, temos consciência da necessidade de resolvê-los. Meios e instrumentos para tentar a solução não nos faltam.
Aí está aberto um caminho fascinante, cheio de descobertas, de novidades para fazer o homem de hoje e de amanhã testar toda a sua capacidade, todo o seu valor, toda a sua tecnologia (sem se deixar dominar por ela). O resultado, se encontrado, será a sua própria redenção.
Redenção que só ele, o homem, pode alcançar."  

Livro História do Pensamento Humano
Unisinos
1986

Boas leituras!

Nenhum comentário:

Postar um comentário