terça-feira, 8 de novembro de 2016

Livro Decamerão, Boccaccio

Volume I e II

"A obra mais famosa de Giovanni Boccaccio(1313-1375), Decamerão, é até hoje lembrada como um compêndio sobre a capacidade humana de perverter-se de todas as formas. Mas foi também uma das grandes responsáveis pela fixação do idioma italiano na Itália, ao percorrer, com seus contos divertidos, uma gama imensa de sentimentos humanos e situações cotidianas nos idos da Idade Média. 

Numa manhã de terça-feira do ano de 1348, sete moças e três rapazes resolvem deixar a cidade de Florença para fugir da peste negra. Decidem exilar-se em um castelo, onde estariam a salvo da doença. O ócio os faz pensar em uma brincadeira - cada dia um deles reinaria no castelo por uma jornada, sendo obrigados a narrar dez contos. E daí surgem as cem histórias que compõem o Decamerão. 

Dessa maneira, eles passam dias entre a nobreza em vida refinada, na qual se entrelaçam divertimentos campestres, conversas, jogos, jantares e danças. Todos os dias da semana (com exceção de sexta-feira e sábado, por respeito às conveniências religiosas), cada um conta uma história, com tema livre, sendo apenas decidido pelo rei ou rainha na véspera. 

Mas há mais que riso, sexo e padres nas histórias de Boccaccio. O tom cômico, que na obra assume um caráter crítico, se enquadra numa tradição mental típica da narrativa medieval. 

As histórias, apesar de aparentemente desconexas, seguem um discurso progressivo. As primeiras versam sobre os vícios - a pederastia, a mentira, a violência, representadas especialmente pelo pederasta, usurário, violento, mentiroso, falsário. As últimas tratam de provações que uma esposa suporta pelo marido. Todo o tipo de encruzilhada humana, fruto da fortuna, do amor e da inteligência, ganha contos saborosos sob a pena de Boccaccio. 

Decamerão foi dirigido expressamente às mulheres e ao novo público burguês das cidades italianas e teve um dos maiores êxitos com os livreiros da época, comparável às obras mais famosas, tais como A Divina Comédia e o próprio Evangelho. Em seus contos figuram homens e mulheres oriundos de todas as camadas sociais, do ambiente rural, da burguesia, da nobreza e do clero. O resultado é uma representação de todas as classes sociais, de todos os tipos humanos, de todas as situações da vida - um tipo de "comédia humana" em plena Idade Média." 

Via http://educarparacrescer.abril.com.br/leitura/decamerao-643986.shtml

Livro Decamerão
Boccaccio
Tradução Guimarães
Editor Victor Civita
1981

Boas leituras!

Nenhum comentário:

Postar um comentário