sexta-feira, 29 de julho de 2016

Doações de livros e brinquedos da semana


Nossos amigos Margareth e Vilmar nos visitando e fazendo doação de livros.


Nosso amigo Paulo Sadi fazendo doação de revistas 


E de 24 volumes da Enciclopédia Larousse Cultural


Minha filha Karol, seu esposo Julho e meu neto Davi fazendo doação de brinquedos.

Agradecemos de coração as todos os amigos que acompanham nossa utopia e se unem a ela conosco!
Obrigado!

Boas leituras!

quinta-feira, 28 de julho de 2016

28 de julho, Dia dos Agricultores... nos sentimos um.


O "agricultor" no caso seria o escritor, mas confesso que me sinto desempenhando esse papel a cada vez que recebemos as doações e é preciso verificar os livros, limpar, fazer pequenos reparos, coloca-los no Stand e observar seu adeus...

Já disse isso aqui, anteriormente, mas não canso de dizer: é indiscritivel a fisionomia das pessoas quando perguntam quanto é, e a gente respinde: é de graça! ... Nossa, os olhinhos brilham!

Ficam impressionados que esses livros espalhados entre o Stand propriamente dito, a cadeira com uma caixa de livros mais antigos e a Geladoteca, sejam realmente sem custo... Geralmente dizem que irão retornar trazendo livros de casa para doar, alguns retornam outros não...

Mas o mais gostoso é o sorriso no rosto, nosso por mais um livro ter sido adotado para leitura e a pessoa, por quase não acreditar que ainda podem existir coisas sem etiqueta de preço... Mágico, realmente mágico!

Boas leituras!

quarta-feira, 27 de julho de 2016

27 de julho, Dia d@s Motociclistas


*imagem Arquivo pessoal/ Lidiângela Maia


Em homenagem ao Dia Nacional do Motociclista parabenizamos a todos na na pessoa desse casal, Lidiângela e Manoel . 




Aproveitamos para divulgar que temos no Stand o exemplar do livro "Mais que uma motocicleta - A trajetória na liderança da Harley+Davidson" de Rich Teerlink e Lee Ozley.


*imagem Arquivo pessoal/ Lidiângela Maia


Conheça a história da criação do Dia do Motociclista
Em 1998 constatando a existência de várias datas em que se comemorava o dia do motociclista, o que acabava por tornar a data sem valor, à ABRAM - Associação Brasileira de Motociclistas, iniciou o trabalho para estabelecer uma data única e nacional a fim de se comemorar o Dia Nacional do Motociclista.
Após uma pesquisa, a entidade chegou à conclusão de que era desnecessário criar uma nova data, pois dentre as datas existentes, uma fora criada em 1982 por iniciativa do Deputado Alcides Franciscatto, por sugestão de Rogério Gonçalves, na época, proprietário da Concessionária Honda de Sorocaba, em homenagem póstuma ao seu ex-mecânico, o motociclista Marcus Bernardi, falecido em 27 de julho de 1974.
Como essa data já constava em algumas agendas, a ABRAM fechou questão e adotou o dia 27 de julho como Dia Nacional do Motociclista, atuando imediatamente para a sua efetiva difusão em todo o país.
Parabéns a todos os motociclistas!!!
um grande abraço,
Texto de Adilson Bonatto, World President IFMR 2012-2015, www.motoclubes.com.br 

Boas leituras!


terça-feira, 26 de julho de 2016

Video: Carta aos Avós a partir de Saramago



Carta para Josefa, minha avó
"Tens noventa anos. És velha, dolorida. Dizes-me que foste a mais bela rapariga do teu tempo — e eu acredito. Não sabes ler. Tens as mãos grossas e deformadas, os pés encortiçados. Carregaste à cabeça toneladas de restolho e lenha, albufeiras de água.
Viste nascer o sol todos os dias. De todo o pão que amassaste se faria um banquete universal. Criaste pessoas e gado, meteste os bácoros na tua própria cama quando o frio ameaçava gelá-los. Contaste-me histórias de aparições e lobisomens, velhas questões de família, um crime de morte. Trave da tua casa, lume da tua lareira — sete vezes engravidaste, sete vezes deste à luz.
Não sabes nada do mundo. Não entendes de política, nem de economia, nem de literatura, nem de filosofia, nem de religião. Herdaste umas centenas de palavras práticas, um vocabulário elementar. Com  isto viveste e vais vivendo. És sensível às catástrofes e também aos casos de rua, aos casamentos de princesas e ao roubo dos coelhos da vizinha. Tens grandes ódios por motivos de que já perdeste lembrança, grandes dedicações que assentam em coisa nenhuma. Vives. Para ti, a palavra Vietname é apenas um som bárbaro que não condiz com o teu círculo de légua e meia de raio. Da fome sabes alguma coisa: já viste uma bandeira negra içada na torre da igreja.(Contaste-mo tu, ou terei sonhado que o contavas?)
Transportas contigo o teu pequeno casulo de interesses. E, no entanto, tens os olhos claros e és alegre. O teu riso é como um foguete de cores. Como tu, não vi rir ninguém. Estou diante de ti, e não entendo. Sou da tua carne e do teu sangue, mas não entendo. Vieste a este mundo e não curaste de saber o que é o mundo. Chegas ao fim da vida, e o mundo ainda é, para ti, o que era quando nasceste: uma interrogação, um mistério inacessível, uma coisa que não faz parte da tua herança: quinhentas palavras, um quintal a que em cinco minutos se dá a volta, uma casa de telha-vã e chão de barro. Aperto a tua mão calosa, passo a minha mão pela tua face enrugada e pelos teus cabelos brancos, partidos pelo peso dos carregos — e continuo a não entender. Foste bela, dizes, e bem vejo que és inteligente. Por que foi então que te roubaram o mundo? Quem to roubou? Mas disto talvez entenda eu, e dir-te-ia o como, o porquê e o quando se soubesse escolher das minhas inumeráveis palavras as que tu pudesses compreender. Já não vale a pena. O mundo continuará sem ti — e sem mim. Não teremos dito um ao outro o que mais importava. Não teremos, realmente? Eu não te terei dado, porque as minhas palavras não são as tuas, o mundo que te era devido. Fico com esta culpa de que me não acusas — e isso ainda é pior. Mas porquê, avó, por que te sentas tu na soleira da tua porta, aberta para a noite estrelada e imensa, para o céu de que nada sabes e por onde nunca viajarás, para o silêncio dos campos e das árvores assombradas, e dizes, com a tranquila serenidade dos teus noventa anos e o fogo da tua adolescência nunca perdida: «O mundo é tão bonito, e eu tenho tanta pena de morrer!»
É isto que eu não entendo — mas a culpa não é tua."

José Saramago, 1968.
Fonte: www.josesaramago.org

Feliz Dia dos Avós!

Boas leituras!

segunda-feira, 25 de julho de 2016

25 de julho, Dia do Escritor e da Escritora

Só de Maria Emília Resendes
Fracasso e Glória de Cláudio Miranda
História do RGS Marcos Históricos de Sebastião Medeiros
Escritor: não somente uma certa maneira especial de ver as coisas, senão também uma impossibilidade de as ver de qualquer outra maneira.”
"Em breves e belas palavras, um de nossos maiores representantes da Literatura Brasileira definiu o ofício de um escritor. No dia 25 de julho comemora-se o Dia Nacional do Escritor, data instituída em 1960 pelo então presidente da União Brasileira de Escritores, João Peregrino Júnior, e pelo seu vice-presidente, o célebre escritor Jorge Amado."

Para ler o texto na integra:
http://m.brasilescola.uol.com.br/datas-comemorativas/dia-nacional-escritor.htm

Parabéns a todos os amigos e amigas Escritores, o que seria de nós, amantes de boa leitura sem o Escritor/Escritora? ... 
Principalmente aos amigos que nos disponibilizam obras para a democratização da leitura através do nosso Stand #LEIAGravatai, OBRIGADO!
Aceitamos doações de livros!

Boas leituras!

quinta-feira, 21 de julho de 2016

O Stand agora



Lindo dia de sol, céu azul e muito frio!

Mas nosso Stand está cumprindo seu papel de oportunizar, democratizar os livros a quem quer ler...

De segunda a sábado das 8:30 as 18:00, na Rua Lateral a RS 020, n.  1736, Morada do Vale I, Gravataí/RS.

Sem custo ( grátis ), sem burocracia...

Boas leituras!

quarta-feira, 20 de julho de 2016

20 de julho, Dia do Amig@


Procuro um amigo que também queira um amigo, alguém em quem confiar, para ter aquela gostosa sensação de não estar sozinho, de saber que existe mais alguém que gosta e pensa de forma parecida. Procuro um amigo que me faça sentir a confiança necessária para contar aquilo que só meu coração sabe, e, que não use o que eu falar contra mim, que não me julgue, talvez não concorde, fale seu ponto de vista e procure me compreender. Um amigo para ser o melhor, para me fazer rir de bobagens, que também ria das mesmas bobagens, que olhe para mim e entenda o que se passa, que escolha ficar ao meu lado e me consolar quando a vida me machucar. Amigo que bate a minha porta a hora que for, que goste de quem sou e me ajude a ser melhor, que não me exclua na companhia de outros, que aponte meus erros e me ajude a ver o caminho da melhora, que tenha a liberdade de me falar o que eu tiver que ouvir de me chamar de apelidos e que isto também seja motivo de confiança. Amigo que não troque pessoas por coisas, momentos por festas e que também tenha a sua própria vida onde eu faça parte. Amigo que tenha história para contar e bons momentos para recordar juntos, que não faça média, que seja ele mesmo onde for, com quem for e na situação que for, não tenha receio em contar seus sonhos, desejos e que tenha certeza que poderá contar comigo. Amigo que me prove novamente que amizade verdadeira existe, seja pra mim um pouco do que eu já fui para muitos que chamava de amigo e hoje vejo, não mereciam. Amigo que me abrace sem vergonha, me tenha em seu álbum, empreste de mim a minha melhor camiseta, saiba o dia do meu aniversário, seja presente mesmo no dia que a distância esteja entre nós. Amigo que saiba ser amigo, amigo que saiba que somos anjos de uma asa só e que tenha certeza que o bem que fazemos a outro, fazemos a nós mesmos. Procuro um amigo.

Desconheco autoria.

Feliz Dia do Amigo!

Boas leituras!


terça-feira, 19 de julho de 2016

19 de julho, Dia Nacional do Futebol

Livro Futebol, Das peladas à Copa do Mundo, Revista Recreio

Em 19 de julho é celebrado, no Brasil, o Dia Nacional do Futebol. A data foi escolhida pela Confederação Brasileira de Desportos (CBD), atual Confederação Brasileira de Futebol (CBF), em 1976, em homenagem ao time mais antigo do país em atividade, o Sport Club Rio Grande, do Rio Grande do Sul, fundado no dia 19 de julho de 1900.

Para saber mais acesse:
http://m.brasilescola.uol.com.br/datas-comemorativas/dia-nacional-do-futebol.htm

Boas leituras!

segunda-feira, 18 de julho de 2016

18 de julho, Dia Internacional Nelson Mandela




Que lindo dia de céu azul e sol amarelinho que estamos tendo em Gravataí!

Nosso Stand já está na rua, desde cedo à disposição dos passantes...

E hoje, 18 de julho, é um lindo dia de inspiração para todos nós, Mandela Day! Justiça, liberdade e fraternidade...

Boas leituras!


18 de julho, Dia Nacional do Trovador

*imagem Vindo dos Pampas

*imagem Oceano das Letras


Gilson de Castro, um dos mais importantes estudiosos da trova brasileira, na verdade tinha uma profissão bem distante da poesia: ele era um dos mais renomados cirurgiões-dentistas do país. 
O Dia do Trovador homenageia sua data de nascimento, 18 de julho de 1916, no Rio de Janeiro. 
Após adotar o pseudónimo literário Luiz Otávio, ele publicou, em 1956, Meus Irmãos, os Trovadores, uma coletânea de mais de duas mil trovas.
Ele morreu em Santos, no ano de 1977.

Fonte:Livro: A origem de Datas e Festas 
Autor: Marcelo Duarte 
Editora: Panda Books

Boas leituras!

quarta-feira, 13 de julho de 2016

13 de julho, Dia Mundial do Rock homenagem ao Flavio, meu irmão

 Viajar e conhecer lugares e pessoas é a sua paixão 

No Rock in Rio


Nossa, e da Editora Arqueiro, homenagem aos roqueiros de plantão!

Aproveitando o gancho, quero homenagear também o meu irmão caçula, Flávio; que é, sem dúvida, o cara mais rock in roll que conheço e na família é o único... Lembro da primeira vez que resolveu ir para o Rock in Rio, nossa! Depois dessa, muitas outras viagens entraram para o currículo.
Flávio, que Deus te abençoe e te guie, e que possa ainda trilhar por muitos caminhos e ouvir tantos outros rock's! 
Abraço!

Bons rock's!


quarta-feira, 6 de julho de 2016

sábado, 2 de julho de 2016